O Brasil por aqui…

Desde que cheguei tenho feito algumas fotos sobre coisas brasileiras que encontro por aqui. Hoje resolvi postar essas fotos para vocês verem um pouco do que é encontrado sobre o Brasil nas ruas de Coimbra!

1. Política

Logo no primeiro dia aqui na cidade, encontrei a presidenta e o Lulinha na barraca de caricaturas do centro velho...
Logo no primeiro dia, aqui na cidade, encontrei a presidenta e o Lulinha na barraca de caricaturas do centro velho…

2. Novelas

Dizem que os portugueses entendem bem o sotaque e as gírias brasileiras por causa das novelas, desde pequenos eles assistem a Rede Globo ( parafraseando um português que nos mostrou alguns apartamentos na cidade “A maior fábrica de novelas do mundo”).

Vi muitas capas de revistas com o "Félix" e outras referências a novelas brasileiras.
Vi muitas capas de revistas com o “Félix” e outras referências a novelas brasileiras.

3. Livros

Em um shopping de Coimbra, rodei a livraria inteira e o único livro brasileiro em destaque era esse “Giane: vida, arte e luta”. Mais um sinal da influência das novelas brasileiras na vida dos portugueses.

IMG_0725

4. Música

Em uma lojinha que entrei para tirar umas cópias de alguns documentos, vendiam-se vários LPs e CDs, na prateleira dos CDs encontrei essas relíquias. Não saiu na foto mas também tinha Victor e Léo e Roberto Carlos.

IMG_0825

Vou “colecionando” esses achados e aos poucos vou postando por aqui!

O que acharam? Sabiam que as novelas tinham tanta influência assim por aqui?

O Aqueduto de São Sebastião

Uma das paisagens mais lindas da cidade é a do Aqueduto de São Sebastião ou também chamado de Arcos do Jardim.

IMG_0616

Os arcos fazem parte da nossa caminhada diária, em geral sempre que saímos do centro velho em direção ao centro novo da cidade passamos por eles e sempre fico encantada!

A construção é do final do século XVI e foi feito com o intuito de abastecer de água o Castelo e o Bairro Alto de Coimbra.

É um lindo cartão postal da cidade que resolvi compartilhar com vocês hoje!

Mais um bocadinho de português

Temos passado situações interessantes por aqui, ao mesmo tempo que encontramos muito “Não há o que fazer, tens que aguardar”, ou “Espera mais um bocadinho” também temos encontrado muitos portugueses simpáticos e prestativos.

O dia a dia em geral segue um ritmo diferente do nosso, antes das 10h30 – 11h, não adianta, praticamente nenhum lugar te atende. Quando eles falam ligue no meio da manhã, eles querem dizer 11h, meio-dia.

Agora se procurar algum barzinho no final do dia para comer ou beber alguma coisa,  se chegar as 23h não encontrará movimento algum pois está muito cedo e as pessoas começam a chegar entre meia noite e 1h da manhã.

Quanto ao português cada dia descobrimos novas palavras, outro dia conversando com uma portuguesa ela nos disse que não se usa “bicha” ao invés de “fila” em Portugal, algumas poucas pessoas podem até falar, mas não é padrão.  E para nós isso foi uma surpresa pois essa é uma expressão que sempre aprendemos como diferente do português brasileiro.

Mais algumas curiosidades :

IMG_0822

–       Fiambre é presunto

–       Leite desnatado é magro, o integral é gordo

–       Bala é Rebuçados

–       Autocarro é ônibus

–       Eles sempre usam: “tudo bem pá”

–       Quando eles falam “percebo” eles querem dizer “entendo” ( e essa deve ser uma das palavras que eles mais usam)

–       A outra palavra que eles usam muito é “acredito” quando querem deixar claro que estão cientes da sua situação

Captura de Tela 2013-10-01 às 00.26.29

Das gírias:

–       Giro é bonitinho

–       Malta é galera

Termino com esse vídeo que uma amiga portuguesa nos enviou de um programa antigo de humor, brincando com as novelas brasileiras (onde tudo acontece) com uma participação da Maitê Proença:

O vídeo é antigo e caricato mas mostra bem algumas das palavras e as reações que temos com as diferenças da língua, eu gosto particularmente da parte do “Oi” que nós brasileiros usamos muito e eles quase não usam.

E pra terminar a água Pé na Cova, sucesso por aqui 🙂 hahaha

IMG_0831

Portugal dos Pequenitos

Depois de um final de semana movimentado, com muitas mudanças e tarefas, aproveitamos o final de tarde do domingo nublado e chuvoso para visitar o Portugal dos Pequenitos!

O parque fica bem próximo a faculdade de desportos do outro lado do rio Mondego. Descobri que é o parque mais antigo de Portugal, foi fundado em 8 de junho de 1940.

O parque começa com o período das grandes navegações, mostra a Índia (o antigo Estado Português da Índia) e depois tem réplicas das colônias.

IMG_0741
Miniatura da Índia

Na área dos países africanos há muitos detalhes interessantes, dentro de cada um desses “pavilhões” é possível encontrar detalhes do artesanato e da cultura desses países.

Detalhes externos da área dos países africanos.
Detalhes externos da área dos países africanos.

E é claro, que o Brasil também está na área das colônias. Dentro do “pavilhão” brasileiro, diferentemente dos outros países, lá encontramos um vídeo (animação) contando desde a saída das caravelas sob a direção de Pedro Álvares Cabral, a descrição da descoberta pelas cartas de Pero Vaz de Caminha e o encontro com os indígenas. É bem interessante!

Pavilhão do Brasil
Pavilhão do Brasil
No pavilhão brasileiro, esperando o filme começar. Com a Catarina, nossa amiga portuguesa que nos convidou para esse passeio.
No pavilhão brasileiro, esperando o filme começar. Com a Catarina, nossa amiga portuguesa que nos convidou para esse passeio.

Depois das Colônias chegamos a Portugal de fato,  um grande mapa mostrando as rotas das grandes navegações separa uma área da outra.

IMG_0767

IMG_0769

A ideia do parque é que as crianças e adultos que o visitam possam “viajar” pelos principais monumentos nacionais, conhecendo um pouco das tradições, da cultura e da história de Portugal.

De todas as áreas do parque, a com as construções de Portugal foi a que achei mais bonita, e para vocês perceberem como tudo é em escala pequena vou colocar algumas fotos com a gente!

IMG_0780
Construções de “pedras” – típicas do norte de Portugal

IMG_0792

Como estamos em Coimbra, gostei muito de ver a miniatura da Universidade de Coimbra, com detalhes perfeitos da Faculdade de Direito e da sala dos Capelos.

Universidade de Coimbra - Faculdade de Direito
Universidade de Coimbra – Faculdade de Direito

Além dos detalhes da cidade, também visitamos o pavilhão das bonecas!

Pavilhão das bonecas - exposição linda com muitas barbies!
Pavilhão das bonecas – exposição linda com muitas barbies!

Nossa, quantas fotos nesse post! Estava difícil escolher as melhores, o parque é realmente lindo e vale a visita, acho que as crianças devem ficar ainda mais encantadas do que a gente.

Só como informação, o idealizador do parque foi um médico de Coimbra chamado Dr. Fernando Bissaya Barreto e o arquiteto responsável pelo projeto foi Cassiano Branco.

A entrada custa 8,50 EUR com direito a um picolé Olá (A Kibon aqui chama “Olá”).

Sorte do dia: Amar sapatos sem salto!

Quando viajamos em família meu pai sempre fala que para conhecer um lugar deve-se andar a pé. Em nossas viagens as longas caminhadas sempre estiveram presentes e uma das primeiras coisa que notei é que aqui em Coimbra também andaríamos muito a pé!

O tempo todo vemos pessoas passando pelas ruas, em geral estudantes e turistas. Como somos um pouco das duas coisas, também andamos muito todos os dias. Fizemos uma estimativa que em média andamos entre 8 e 10 km por dia, alguns dias fazemos esse trajeto duas vezes.

Captura de Tela 2013-09-28 às 13.38.52

O ponto positivo é que em menos de um mês já conhecemos uma grande parte da cidade e sabemos nos locomover bem. Além disso, andar tanto principalmente em trechos tão íngremes como temos feito o tempo todo pode nos ajudar a manter o peso (Será? Estamos contando com isso hahahah) e a sorte do dia é que na hora de selecionar o que viria na mala e o que ficaria no Brasil, os calçados sem salto foram os escolhidos para integrar a mala (ufa!)

IMG_0723

O ponto negativo foi ter ganhado vários calos nos pés e descobrir que alguns dos seus calçados preferidos que pareciam tão confortáveis, acabaram detonando com o seu pé e são cortados do seu dia a dia.

Pra quem pretende passear por aqui, ou pelas cidades mais históricas dessa região, já deixe registrado: carros, ônibus e taxis não chegam em todos os lugares, ou seja, calçados confortáveis na mala e muita animação!

Moramos no quebra, ou na quebra?

Os Louveirenses entenderão esse post melhor do que todas as outras pessoas, hoje venho escrever um pouco sobre a nossa rua, sim moramos na Rua Quebra-Costas mas brincamos que moramos no Quebra e vocês já vão entender melhor.

A verdade é que a saga pelo apartamento foi toda do Rica quando eu cheguei ele já tinha alugado (É claro que eu ia acompanhando tudo pelas fotos que ele mandava) . O apartamento é uma graça (conto mais detalhes em outro post) e está em uma localização incrível. Podemos fazer tudo a pé, estamos perto do centro velho, onde está toda a área turística, a Faculdade de Desportos (onde o Rica está estudando), a Faculdade de Letras, onde pretendemos fazer cursos de línguas, é razoavelmente perto da Acadêmica, da Academia (CT – Centro de Treinamento aqui é academia) do shopping, enfim mudamos alegres e saltitantes!

Rua Quebra Costas 2 Est

Continuamos alegres, mas depois da mudança descobrimos que moramos em uma das ruas mais famosas da cidade, o lugar é realmente ótimo mas estamos BEM na área turística de Coimbra. Ou seja, durante o dia todo passam grupos turistas pelas ruas tirando fotos, e muitos alunos da universidade!

O duro é que por outro lado também estamos no movimento da cidade ( e por isso, brincamos que estamos no quebra, de Louveira) essa época do ano estamos na semana de recepção de novos alunos e existem vários bares universitários na rua de cima, ou seja, outro dia a meia-noite tinha uma galera com data-show dando uma aula aqui em frente de casa, as vezes as 2h da manhã passa uma turma cantando o hino do Benfica ou as 3h uma turma cantando fado (música típica portuguesa). Sim, eles cantam, e muito, o tempo todo! (Tenho um vídeo muito bom deles, cantando mas gravei no iphone e não consigo converter pra subir no Youtube, alguém me ajuda??)

Um detalhe histórico é que moramos na região da Almedina, e a foto abaixo (do lado esquerdo) é o arco da entrada da rua, este arco foi a porta principal da cidade árabe (medina) e foi reconstruído após a reconquista de Coimbra pelos Mouros.

Rua quebra cotas portais

Obrigada pelo carinho de todos que estão lendo! Beijos

O Parque Verde do Mondego

Desde que começamos a olhar fotos e notícias sobre Coimbra, sempre via aquele urso verde gigante nas fotos. A verdade é que chegamos e eu não tinha passado pelo tal urso. Como a cidade é pequena, imaginei que ele estivesse no Jardim Botânico, no domingo a tarde, resolvemos dar uma volta e procurando pelo tal urso, descobrimos que na verdade ele fica no Parque Verde do Mondego, então fomos até lá!

O parque fica bem na lateral do rio, e é bem grande, um ótimo lugar para passear, muitas famílias, idosos e cheio de lugares agradáveis para caminhar ou ler um livro.

As folhas já estão caindo, sinal que temos que aproveitar o restinho de verão, logo logo o frio chega!
As folhas já estão caindo, sinal que temos que aproveitar o restinho de verão, logo logo o frio chega!

Por lá tem vários bares e cafeterias a beira-rio, tem um parque infantil, alguns galpões de exposições temporárias (dessa vez, tinha um orquidário, um clube de leitura, e uma área com telescópio), área de aluguel de karts, ou canoas ( ou ”aluguer” como os portugueses escrevem) e empréstimo de bicicletas.

Parque Verde do Mondego, inaugurado em 2004, o projeto é do arquiteto Camilo Cortesão.
Parque Verde do Mondego, inaugurado em 2004, o projeto é do arquiteto Camilo Cortesão.

A grande expectativa, era ver o urso e na verdade descobri que o parque e todas as suas atrações são bem mais interessantes que o tal urso.

Na verdade, existia um urso que era chamado “O Enorme Urso de Relva” e era uma escultura feita de plantas naturais como uma homenagem as invasões francesas. Só que há alguns anos teve um incêndio criminoso que destruiu o urso, assim eles reconstruíram essa versão “artificial” feita de grama sintética. Eu sei que na foto ele parece gigante, mas pessoalmente a sensação é que ele é bem menor do que nas fotos.

 

Durante todo o passeio no parque a trilha sonora era brasileira, o repertório passou por Michel Teló, Gustavo Lima, Ivete Sangalo, Claudia Leitte e uns que eu nem consegui reconhecer. Não sei se é sempre assim mas no último domingo era isso que tocava por lá!

O Jardim da Manga

Hoje é o meu quarto dia em Coimbra e finalmente começo a entender algumas coisas que os portugueses falam (será que realmente  falamos a mesma língua?), enfim vou escrever mais sobre isso, porque pode parecer piada, mas é realmente difícil entendê-los.

Ontem aproveitei a tarde e fui conhecer um dos pontos turísticos da cidade. Como aqui é tudo histórico, o tempo todo corremos o risco de passar o dia sem prestar muita atenção ao nosso redor.

Fui no Jardim da Manga, esse é um pequeno jardim, que segundo a tradição ganhou o nome de “Manga” por ter sido desenhado na manga do pelote (aquelas roupas antigas) de D. João III.

A obra é conhecida por evocar Cristo como Fonte da Vida e é do período renascentista. Apesar de parecer pequena e perdida no meio da cidade vale a pena a visita!

Obra Arquitetônica Renascentista, atribuída a João de Ruão.
Obra Arquitetônica Renascentista, atribuída a João de Ruão.

IMG_0599

IMG_0594

Ufa, cheguei!

Depois de duas semanas de correria e dois dias de viagem e a chegada consigo parar para respirar, cheguei!

A viagem foi tranquila apesar de algumas considerações. A primeira é que vôo diurno é bem cansativo, sim eu já imaginava mas o preço foi o que me levou a esse vôo. Sai as 15h e cheguei em Madri 1h  ( no horário de Madri já eram 6h da manha).

IMG_0528

Voar Ibéria significou ótimo atendimento e boa comida, mas a aeronave era muito velha e não tinha televisão individual. Em um vôo noturno eu não ligaria muito mas voar o dia todo sem nada pra fazer foi complicado.

A chegada em Madri foi muito calma, sem nenhuma pergunta na imigração. Andei pelo aeroporto, comprei um café e entender o espanhol foi bem tranquilo. E para os que gostam de dizer que só no Brasil o inglês dos aeroportos e dentro do avião é péssimo posso dizer que em Madri também era quase incompreensível.

O trecho de trem de Lisboa para Coimbra foi ótimo, o trem é super confortável e custou €19. O mais interessante foi notar pessoas de todas as idades (algumas que inclusive estavam no meu vôo) optando pelo trem e metrô mesmo com enormes malas de viagem. O taxi é pouca coisa mais caro e mesmo assim a primeira opção é o transporte público.
IMG_0454
E pra terminar por hoje, ao entrar na Europa por alguma conexão ( como foi o meu caso, que vim por Madri)  em Portugal temos 3 dias para ir ao SEF – Serviço de apoio aos estrangeiros e registrar a sua entrada. Se não fizer isso e depois precisar registrar um visto será cobrado uma taxa de €22,50 de multa.

Por enquanto é isso já tenho muitas outras historias e considerações mas vou contando aos poucos! Beijos